WhatsApp DataCentrics Corporate Cloud Telefone DataCentrics Corporate Cloud
55 51 3021-0300

A lei de Murphy e necessidade
do backup na área de TI

Conheça os principais tipos de Backup e suas finalidades.

O backup, de forma resumida, serve para evitar a perda de dados, seja de forma acidental por falha física ou humana. Ele nada mais é que uma cópia de segurança, permitindo que você restaure os dados, caso sejam perdidos.

Já a Lei de Murphy diz que “se alguma coisa pode dar errado, dará. E mais, dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível”.

O que fazer quando isso acontece? Como agir quando a empresa tem suas atividades paralisadas por um acidente ou pela falha de alguém? Lembre-se que, dependendo da proporção, um problema destes pode inviabilizar o seu negócio.

Algumas dicas bem básicas devem ser levadas em consideração pelos profissionais de TI que querem estar alheios aos riscos:

  1. Faça o controle das cópias de segurança de suas informações;
  2. Guarde estas cópias em locais protegidos e seguros;
  3. Coloque cópias de segurança em outros locais que também estejam protegidos;
  4. Seja cuidadoso com as informações de suas cópias de segurança, lembrando de Murphy, já que muitos problemas podem vir a acontecer;
  5. Teste os backups, sendo que eles devem ser verificados logo após a sua geração e, depois, regularmente.

Depois dos cuidados básicos, fica a pergunta: qual o tipo de backup que se adequa melhor às suas necessidades? O ideal é que ele garanta a segurança dos seus dados e vá ao encontro dos objetivos da sua empresa. Não existe regra na hora de escolher o backup que seja mais apropriado à sua organização, mas há fatores que devem ser levados em consideração conforme a sua necessidade.

Para você relembrar os tipos mais comuns de backup e quais suas características, aqui vamos explicar como funcionam os backups total, incremental e o diferencial.

Backup total

É o que abrange todos os diretórios e arquivos do servidor, em sua íntegra. De forma mais direta, é o backup completo dos dados do que há no servidor. Em caso de necessidade, os arquivos podem ser facilmente restaurados do conjunto de backups.

Backup incremental

Ele não abrange todos os dados, apenas copia os arquivos criados ou alterados desde o último backup de qualquer tipo. Aqui, os arquivos são armazenados uma única vez e os outros backups terão apenas as informações que sofreram alterações desde a última vez que foi criada uma cópia de segurança.

Backup diferencial

Este backup acumula todas as alterações, ou seja, ele copia arquivos criados ou alterados desde o último backup completo. Se você juntar o backup total com o diferencial, por exemplo, você terá todos os arquivos (alterados e inalterados).


Conhecendo os principais tipos de backup, na hora de decidir sobre qual estratégia utilizar em relação a eles, lembre-se que não é exatamente com o tipo de backup que você deve se preocupar, mas o momento de usar cada um e como isso deve estar combinado para se adequar aos custos, desempenho e, principalmente, aos objetivos do seu negócio.

Sendo assim, se você acha que já antecipou tudo que poderia dar errado e que não é necessário backup, lembre-se do que falamos no início do texto sobre a Lei de Murphy. Se você pensa que existem (N) maneiras de algo dar errado, Murphy vai assegurar (N+1) maneiras de falhar acontecerem

Afinal, sua empresa está sujeita a ataques de hackers, danos elétricos em servidores, falhas de programação e etc. Assim, o backup garantirá a integridade de todos os seus dados, configurações, bancos de dados e dos arquivos dos usuários.


Depois de ler tudo isso, vai dar sorte ao azar? Para continuar ligado no que acontece na área de TI, assine nossa newsletter e esteja sempre munido de boas informações. Críticas e sugestões? Deixe seu comentário aqui!

VOLTAR